Serviços Periciais



Autor: Marcos F. Passagli – Perito Oficial de MG – Gerente Tecnológico da Safetech

1. Conceito:

Como um método físico rápido e não destrutivo, o uso da luz nos seus diversos comprimentos de onda, iniciando na faixa do ultravioleta, passando pelo visível e chegando ao infravermelho, apresenta-se como uma ferramenta extremamente útil para os exames das ciências forense, seja em busca de evidências físicas no local de crime, ou nos mais diversos exames em laboratórios. Hoje temos no mercado uma grande quantidade de equipamentos denominados, fontes de luz forense, que possibilitam aos profissionais da área fazerem uma ampla e diversificada aplicação. Os modernos equipamentos, que fazem uso de fontes de luz estão produzindo verdadeiros milagres nas ciências forenses, com seu uso permitem buscar cada vez mais evidências físicas e presença de mais evidências físicas certamente proporciona mais provas e mais provas mais crimes solucionados e crimes solucionados menor o nível de impunidade, mais justiça. O profissional pode fazer uso dos modos de absorção e/ou luminescência, ambos tem ampla aplicação. Estes modos têm sido empregados com enorme sucesso no mundo todo na busca e identificação de evidências físicas no local de crime, como morte violentas, crimes contra patrimônio ou nos mais diversos laboratórios criminais. O método de absorção: explora a diferença de cor entre um objeto e o fundo de sua superfície, ele nos dá o contraste que permite ver um objeto. Este é método o mais conhecido, por isso que tem sido a mais tempo empregado nos departamentos de perícias criminais em todo o mundo. Já luminescência é muito pouco conhecida e menos usada. Ela se caracteriza pelo fenômeno de transição em que uma molécula presente em determinada substância emite luz quando exposta a uma fonte de luz externa. Porém, luminescência apresenta uma sensibilidade muito maior e uma maior especificidade que absorção. O conceito sensibilidade diz respeito a quantidade, quanto mais sensível, mais chance de encontrar pequenas quantidades da evidência procurada. Quanto a especificidade diz, respeito a identificação de uma substância única, que é revelada somente em um determinado comprimento específico de luz. O modo luminescência: explora a emissão de luz, que é sempre muito fraca, portanto, tem que ser observada quase que na ausência de luz.

FIG.01- Porção do espectro magnético usado nos procedimentos da ciência forense.



2. Procedimentos operacionais padronizados:

O uso da luz branca no modo absorção permite escanear rapidamente o local de crime, um veículo na busca de qualquer evidência física; como fibras, pêlos, mancha de sangue, sêmen, impressões digitais e impressões de calçados, etc. As faixas coloridas do espectro de luz do violeta ao vermelho podem ser empregadas em superfícies coloridas, tendo em mente sempre usar uma cor oposta à da superfície colorida para melhor contraste e visualização. Sempre faz-se necessário fotografar a evidência onde encontrada ou levar todo o suporte para o laboratório para exames.

O modo de luminescência, com toda sua sensibilidade e especificidade, pode ser empregado da mesma forma. Faz-se o escaneamento que poderá ser muito útil como uma ferramenta de busca de evidências físicas que não foram detectadas na absorção. Este procedimento é feito no escuro.

Num procedimento padrão o profissional aplica primeiro o método de absorção e só depois a vai fazer uso da luminescência. Ele deverá fazer o escaneamento de toda a área de interesse usando a faixa da fonte de luz selecionada e fazendo uso os óculos especiais. Estes óculos são essenciais, uma vez que, determinadas faixas de luz causam danos aos olhos e temos que também eliminar fundos não desejáveis A princípio deveremos concentrar nas marcas e vestígios que foram localizadas no escaneamento pelo modo de absorção fazer fotografias ou recolher os suportes para exame posteriores em condições especiais de laboratórios.

No modo luminescência se esta for percebida, é sensato checar outras faixas de comprimento luz porque uma melhor emissão pode ser induzida ou luminescência do fundo reduzida. Com uso de comprimentos de faixas luz diferentes poderá ser possível identificar e classificar novos vestígios ou marcas em grupos diferentes de evidências que não foram tão visíveis no modo absorção.

Muitas vezes poderá ser necessário usar filtros de barreira ao invés de óculos para reduzir qualquer fundo luminescente. Os filtros têm a finalidade de selecionar determinados comprimentos da faixa de luz que interessam o pesquisador. As fontes luz com de filtros produzem melhores resultados e proporciona ao perito uma enorme combinação de possibilidade e maior sensibilidade.

Será sempre necessário observar a compatibilidade dos óculos e filtros com as faixas das fontes de luz para não deixar escapar nenhuma evidência importante.

Fig.02

 3. APLICAÇÃO DE FONTE LUZ EM LOCAL DE CRIME

3.1. DETECÇÃO DE IMPRESSÃO PAPILAR LATENTE

A aplicação primária das fontes de luz forense foi para melhoria da detecção de impressões papilares latentes, digitais, palmares e plantares em local de crime. O uso da fonte de luz é um processo que permite a melhoria da luminescência, graças à fonte de luz potente, que aumenta em muito a chance de descobrir impressões papilares latentes em diversos tipos de superfícies. Considere as dificuldades e presença de sujeiras para levantar a impressão nas seguintes superfícies: saco de plásticos finos, fitas rígidas, folha fina de alumínio, madeira granulada, páginas de revista impressa finamente polidas, produtos de papel, etc. Usando métodos tradicionais, impressões digitais nestes ou outros tipos de superfícies deixam de ser detectáveis com muitos detalhes. As técnicas de fontes de luz forense têm sido utilizadas com sucesso para revelação de impressões latentes nestas ou em outros tipos de superfícies texturizadas, fundos que escondem detalhes da crista papilar, superfícies contaminadas e frágeis. Diferentes cores (comprimento de ondas) são requeridas para processamento de diferentes tipos de superfícies fazendo a fonte de luz forense com sintonizador ou múltiplos comprimentos de ondas uma cobiçada ferramenta para qualquer profissional de local de crime. Em muitos casos a superfície de fundo também irá brilhar sobre a iluminação de uma fonte de luz forense. Nestes casos será necessário sintonizar o comprimento de onda de luz o que provocará o brilho na impressão e não o fundo. A qualidade e a quantidade de evidências reveladas são proporcionais à potência de saída e a extensão da sintonia de cor da fonte de luz.

 Fig 03. USO DE CIANOACRILATO COM COMPRIMENTOS DE ONDAS DIFERENTES AMARELO, AZUL E VERMELHO

4. FLUÍDOS CORPORAIS

Na medida em que fluídos corporais como sêmen, saliva, e secreções vaginais são naturalmente fluorescentes, o uso de uma fonte de luz oferece um exclusivo método e sensível para localizá-los. O profissional em um local de crime pode delimitar uma área específica, localizando as manchas para coletar, ao invés de trabalhar com faixas largas ou peças inteiras, pedaços de evidências, tais como um colchão, um tapete, um lençol, uma peça de roupa, etc. Os fluídos corporais secos, na verdade, realçarão sobre uma fonte de luz. Embora os fluídos corporais possam fluorescer sob uma comum luz UV, muitos itens nos quais se possam encontrá-los, inclusive roupas e peças de cama, irão também brilhar e dificultar a sua detecção. É, portanto, faz-se necessário aplicar um comprimento de onda luz visível selecionado para eliminar totalmente um interferência de fundo. Considerando que muitas pesquisas por fluídos corporais estão em crimes de personagens importantes, ou de alta repercussão, quanto mais fluídos corporais puderem revelar melhor. Outra observação, quanto mais potência e mais fino for o ajuste da fonte de luz (uso de filtros), mais evidências serão descobertas. Embora o sangue não possa brilhar em uma faixa no visível. Há um exclusivo comprimento de onda no qual a mancha de sangue terá o seu melhor contraste. Isto é muito efetivo durante a fotografia de impressões com sangue, porque maiores detalhes da impressão papilar com sangue será revelados com uma melhoria de contraste. Abaixo temos fotografias da presença de sêmen em vestes lavadas e reveladas com modo luminescência.

Fig. 04 – Marcas sêmen



5. CABELOS & FIBRAS

Dois métodos de iluminação por luz podem ser empregados para localizar fios de cabelos e fibras com uma fonte de luz. O primeiro, usa um feixe de luz oblíqua ou paralela em superfície tais como um assoalho ou tapete com uma luz branca forte (quanto maior potência melhor) revelará pequenas partículas, e fios de cabelos e fibras para a coleta. O segundo método, alguns fios de cabelos e fibras também brilharam sob a luz UV ou uma luz visível. Estes realçam fortemente facilitando a coleta para posteriores exames de confrontos. Para se ter uma melhor oportunidade de coletar um número maior de fios de cabelo e fibras no local de crime, será necessária uma fonte de luz potente que ofereça uma iluminação forte de luz branca, bem como uma forte UV e bandas no comprimento do espectro do visível que irão do violeta ao vermelho.

 Fig. 05 – Busca de fios de cabelos e fibras com uso de luz branca em porta mala de veículo.

6. HEMATOMAS/DENTADAS/FERIMENTOS PADRÕES

O uso de uma fonte de luz forense com múltiplos comprimentos de ondas pode revelar detalhes de hematomas e ferimentos padrões que são invisíveis sob uma iluminação branca normal. Detalhes de um hematoma comum em uma palma de mão suspeita podem possibilitar a ligação do suspeito com uma arma. Além do mais, detalhes de um hematoma em uma vítima, por exemplo, uma mordida ou uma marca de calçados, pode ligar o suspeito a uma vítima. Os comprimentos de ondas múltiplos são necessários porque diferentes cores penetram em diferentes profundidades dentro da pele e, consequentemente, dependendo da profundidade do hematoma ou ferimento será necessário uma variação do comprimento de ondas do equipamento. Ferimentos muito profundos exigirão iluminação infra-vermelha para se obter uma penetração suficiente na pele.

8. COLETA DE FRAGMENTO DE OSSO NO CAMPO

Os fragmentos de ossos podem ser localizados quando pesquisando um local com corpos enterrados, um local de crime antigo para localizar pequenos fragmentos de ossos misturados com terra e pedras. Os ossos e esmalte dos dentes fluorescerão fortemente sob luz azul na faixa de 455-515 nm.

7. DOCUMENTOS QUESTIONADOS

O uso da luz em exame de documento questionado representa a maneira mais útil e rápida de estabelecer a autenticidade de um documento. A luz interage diferentemente com diferentes tintas em um documento, oferecendo informações para a detecção de alterações ilegais. Cada região de luz, ultravioleta, visível e infravermelho possui seu próprio papel. A aplicação de cada região de luz, assim como dois principais métodos para aquisição de informações: os modos de absorção e de luminescência permitem ao perito criminal afirmar com muita propriedade sobre autenticidade ou não de documento enviado a exames de documentos questionados.

As tintas usadas em escritas têm formulações químicas diferentes, mesmo que tenha mesma aparência de tipo e a mesma cor. Uma fonte de luz forense poderá ser usada para identificar leves variações de tipo de tinta pela visualização da reação da tinta frente determinado comprimento de ondas de luz nas regiões do ultravioleta, do visível ou do infravermelho. Desconsiderando a habilidade do falsificador, este tipo de exame pode revelar que duas diferentes canetas foram usadas na produção do documento fraudado. Princípios físicos usados são que uma tinta poderá sofrer os três fenômenos frente a luz aplicada: absorção, transmissão, ou luminescência. Com este procedimento o examinador terá uma enorme chance de desmascarar o falsário.

 Fig. 06- exame de documento questionado.

2009-10-12

17:20:28 TEXTO PARA REVISTA – CIÊNCIA CRIMINAL FOTOS OBTIDAS COM USO DAS FONTES LUZ DA SPEX – CRIMESCOPE – M







Site de Divulgação de Notícias Jurídicas e Serviços de Perícias e Investigações Científicas oferecendo Perito Assitente Técnico ou Perito Judiciário, baseados na lei 11.690 para Exames e Acompanhamentos em Processos Criminais Cíveis e Trabalhistas em casos de Perícias de Crimes de Informática, Grafotécnica, Documentoscopia, acidente de trânsito, Som, Comparação de Voz,Audio e Vídeo, Pirataria, Contrafação de Marcas e Patentes, etc

0